19/02/2014 | Qualificação

Sest Senat convida instituições para participar de projeto de habilitação

Empresas e sindicatos do setor de transporte rodoviário de cargas e passageiros podem contribuir em processo de seleção de jovens candidatos.

Sest Senat convida instituições para participar de projeto de habilitação

Desde o lançamento do projeto Primeira Habilitação para o Transporte – Projeto de Inserção Profissional de Jovens de Baixa Renda no dia 7 deste mês, milhares de jovens têm realizado a pré-inscrição no site do Sest Senat. Para selecionar esses candidatos, empresas e sindicatos do setor de transporte rodoviário de cargas e passageiros podem contribuir para o projeto ao realizar o pré-cadastro e, assim, aderir à iniciativa na qualidade de parceiro. As instituições atuarão em conjunto com as mais de 100 unidades do Sest Senat para selecionar os jovens de acordo com os pré-requisitos.

Para participar do projeto, os jovens devem ter entre 18 e 25 anos, comprovar renda familiar de até três salários mínimos, saber ler e escrever, possuir Carteira de Identidade ou documento equivalente, participar dos cursos de formação inicial oferecidos pelas unidades do Sest Senat e assinar um contrato de adesão, em que assume o compromisso para se engajar no setor de transporte. Assim como os jovens, as empresas e os sindicatos, responsáveis pela seleção, também devem se empenhar em acompanhar a evolução desses jovens e inserir esses profissionais no mercado de trabalho.

O projeto, realizado pelo Sest Senat, prevê o custeio de todos os procedimentos necessários para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria B. Com isso, o Sest Senat tem como objetivo suprir o déficit de profissionais no mercado de trabalho do setor de transporte, pois a carência de mão de obra qualificada tem prejudicado a maioria dos setores da economia brasileira. Muitas são as vagas abertas e não ocupadas, principalmente, no setor de transporte, atividade fundamental para o desenvolvimento e competitividade do país.

No ano passado, o setor empregou cerca de 2,6 milhões de trabalhadores, o que equivale a 20,5% de toda a força de trabalho empregada no setor de serviços privados não financeiros. No entanto, especificamente no transporte rodoviário, a maior demanda é de profissionais habilitados e qualificados para conduzir veículos pesados com tecnologias embarcadas cada vez mais sofisticadas. Segundo dados do setor, há uma carência de aproximadamente 100 mil motoristas profissionais.

“Essa iniciativa do Sest Senat pretende atender uma demanda do mercado de transporte. Nos últimos anos, as empresas estão tendo dificuldades em contratar profissionais, e a nossa ideia é suprir essa carência. Além disso, com a gratuidade da formação e da CNH, também garantimos ao jovem uma profissão, e cumprimos com os nossos objetivos institucionais de desenvolvimento profissional e social”, afirma o presidente do Sest Senat e da CNT, senador Clésio Andrade.

Como participar?
Os interessados em participar como alunos do projeto podem obter informações pelo telefone 0800 728 2891 e realizar a pré-inscrição pelo formulário na Internet. Clique aqui e acesse o formulário.

O projeto prevê também a continuidade da formação desses jovens para atuarem como motoristas profissionais. Para isso, o Sest Senat oferecerá cursos de formação específica tanto para motoristas de ônibus como de caminhão, além de viabilizar a mudança de categoria da CNH (D ou E) dos participantes. O treinamento utilizará simuladores de direção de última geração e estará integrado ao Programa Trainee de Novos Motoristas e ao Programa de Formação de Novos Motoristas. Ressalta-se, no entanto, que, para a mudança de categoria, os jovens devem participar do projeto desde o início.

Os beneficiários atendidos pelo projeto que não cumprirem as atividades previstas no contrato de adesão deverão ressarcir o valor, conforme as regras previstas no acordo.
 
 

 

Ana Rita Gondim

Agência CNT de Notícias

Os textos veiculados pelo SEST SENAT podem ser reproduzidos desde que a fonte seja citada. O conteúdo está licenciado sob a CC-by-sa-2.5, exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes.